Acessibilidade: A+ A() A-

 Doação de sangue

Por: Sem Autor - 21/02/2017 - 11:14
Foto: Sem Autor

A transfusão de sangue e seus componentes tem se tornado cada vez mais benéfica e importante nos tratamentos atuais, e para garantir a segurança transfusional, O HEMOAP obedece a normas estabelecidas pelo Ministério da Saúde e Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), que avaliam se o candidato à doação está em boas condições de saúde, livre de doenças que possam ser transmitidas pelo sangue doado e se ele é capaz de tolerar o procedimento sem complicações importantes, visando oferecer segurança e proteção ao doador e ao receptor.


QUAIS SÃO OS REQUISITOS BÁSICOS PARA A DOAÇÃO DE SANGUE?

Estar em boas condições de saúde;

Ter entre 16 e 69 anos:

- O limite de idade para a primeira doação é de 60 anos;

- Doadores com idade de 16 a 17 anos de idade, são aceitos para a doação mediante a presença e autorização formal dos pais e/ou responsável legal;

Pesar acima de 50 kg;

Ter repousado no mínimo 6 horas na noite antes da doação;

Estar alimentado, evitando alimentos gordurosos nas 4 horas que antecedem a doação;

Não ter feito o uso de bebidas alcoólicas nas últimas 12 horas;

Apresentar documento original com foto, emitido por órgão oficial: RG, carteira profissional, carteira de motorista, etc.;

 

QUAIS SÃO OS TIPOS DE DOAÇÃO?

 

Doação Voluntária: feita por pessoas motivadas para manter o estoque de sangue, decorrente de um ato de altruísmo, sem identificação de nome do possível receptor;

Doação de Reposição: feita para atender à necessidade de um paciente específico;

Doação Autóloga: a doação do próprio paciente para o seu uso exclusivo.

 

 

QUAIS SÃO OS INTERVALOS ENTRE AS DOAÇÕES?

 

Mulheres: intervalo mínimo de 90 dias, sendo no máximo 03 doações no período de 12 meses;

Homens: intervalo mínimo de 60 dias, sendo no máximo 04 doações no período de 12 meses.

 

 

QUEM NÃO PODE DOAR?

 

Quem teve as seguintes doenças:

Hepatite após 11 anos de idade;

Lepra (Hanseníase);

Hipertireoidismo e Tireoidite de Hashimoto;

Doença auto-imune;

Diabetes;

Câncer;

Evidência clínica ou laboratorial das seguintes doenças infecciosas transmissíveis pelo sangue: Hepatite B e C, AIDS (Vírus HIV), HTLVI e II e Doença de Chagas.

Fez ou faz uso de drogas injetáveis.

 

DEVEM AGUARDAR PARA DOAR SANGUE:

 

Quem fez algum tipo de procedimento dentário – de 1 a 30 dias (de acordo com o procedimento);

Quem recebeu transfusão de sangue e ou parceiros(as) de pacientes que receberam sangue ou fazem hemodiálise – 12 meses;

Tatuagem e piercing – 12 meses;

Piercing de língua ou órgão genital – 12 meses após a retirada;

Tiver algum desses sintomas: gripe, tosse, dor de garganta, rinite, febre, resfriado) – 7 dias após a cura;

Diarréia – 15 dias após o último episódio;

Tiver alguma infecção não tratada ou em tratamento – 15 dias após a cura;

Herpes labial – após cicatrização total da lesão;

Aborto ou parto normal – 3 meses;

Cesárea – 6 meses;

Amamentação – liberado quando a criança tiver um ano;

Cirurgia – pode varia de 1 a 12 meses;

Doenças em geral – passará por avaliação na triagem clínica;

Antibiótico: apto após 15 dias do uso com cura da infecção;

Vacinação:

Brucelose, Cólera, Coqueluche, Difteria, Febre Tifóide, Hemophillus influenzae, Hepatite A, Hepatite B recombinante, HPV, Influenza H1N1, Leptospirose, Meningite, Peste, Pneumococo, Pólio (Salk) e Tétano – 48 horas;

BCG, Caxumba, Febre Amarela, Influenza, Pólio oral (Sabin), Rubéola, Sarampo, Varicela e Varíola – 30 dias;

Raiva após exposição com animal – 12 meses;

Quem fizer uso de medicações (trazer sempre o nome de qualquer medicamento que tenha feito uso).

Fez ou faz uso de drogas injetáveis;

Quem fez algum tipo de procedimento dentários – de

 

INFORMAÇÕES IMPORTANTES.

 

É obrigatória a apresentação de documento oficial com foto em todas as etapas da doação de sangue;

A cada doação todas, etapas são realizadas novamente;

Se você estiver com algum problema de saúde ou apresentando sintomas como perda de peso, mancas na pele, caroços pelo corpo (ínguas), feridas na boca, não doe sangue e procure um médico;

Se o motivo que levou a procurar o HEMOAP é fazer exames, avise o profissional da triagem. Você não deve doar sangue para esse fim. Basta procurar o Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA) mais próximo, nestes locais os exames são gratuitos, os resultados são mais rápidos e não necessita de solicitação médica para realização;

Responda ao questionário da triagem clínica com sinceridade e honestidade e tire todas as suas dúvidas neste momento pois, mesmo para os exames que são realizados, existe uma chance de dar resultado falso-negativo, ou seja a pessoa tem a doença, ou vírus, e o exame não consegue detectar por um período, logo após a pessoa contrais, chamado de janela imunológica.

Lembre-se: A sinceridade do doador na entrevista é a maior segurança para quem vai receber o sangue;

 

QUAIS SÃO AS ETAPAS PARA A DOAÇÃO DE SANGUE?

 

 

Acolhimento ao Doador de Primeira Vez

 

O candidato recebe orientações sobre os critérios para se tornar um doador de sangue e sobre os principais impedimentos à doação.

 

Recepção e Cadastro

 

O candidato deverá apresentar o documento de identificação oficial com foto e informar dados para o seu cadastramento. O cadastro é único e permanente, devendo ser atualizado a cada nova doação. Neste momento também é informado o tipo de doação que o candidato irá fazer.

 

Triagem Técnica

 

São verificados os sinais vitais (pressão arterial, batimento cardíaco, pulso e temperatura), peso, altura e o teste de anemia (hematócrito).

 

 

Triagem Clínica

 

O candidato responde a uma entrevista confidencial, com o objetivo de avaliar se a doação de sangue pode trazer riscos para ele e/ou para o receptor. É de extrema importância responder à todas as perguntas corretamente e com honestidade.

Se for considerado apto para a doação de sangue, você assinará o Termo de consentimento onde refere ter entendido as informações recebidas, ter respondido com sinceridade ao questionário, concordar com a coleta de sangue e afirmar que está ciente de que se houver resultados sorológicos alterados, será chamado para comparecer ao HEMOAP para repetir seus exames.

 

Sala de Coleta

 

Será realizada a coleta de 450ml±45ml e amostras de sangue para os exames obrigatórios por lei. Após o término da coleta o doador deverá permanecer sentado por no mínimo 10 minutos antes de sua liberação.

 

Lanche

 

Será fornecido lanche acompanhado de líquidos, para repor o volume retirado na doação.

 

 

ORIENTAÇÕES PÓS-DOAÇÃO

 

Mantenha o curativo no local por pelo menos 4 horas;

Não faça esforço físico e não carregue peso com o braço utilizado para a doação nas próximas 12 horas;

Não ingerir bebidas alcoólicas;

Não fumar nas próximas 2 horas;

Beba bastante líquido (água ou suco natural);

Para evitar anemia, prefira alimentos ricos em ferro como carne, fígado, feijão, ervilha, lentilha, grão de bico, brócolis, couve, melado de cana, rapadura e tomar sucos de frutas ricas em vitamina C como maracujá, laranja, limão e acerola.

 

O QUE É FEITO COM O SANGUE DOADO?

 

O sangue coletado será fracionado em seus componentes sanguíneos serão armazenados sob temperatura controlada:

Hemocomponente

Temperatura

Validade

Concentrado de Hemácias

2°C a 6°C

42 dias

Concentrado de Plaquetas

20°C a 24°C

5 dias

Plasma

Menos 20°C

12 meses

Crioprecipitado

Menos 20°C

12 meses

 

As amostras de sangue de todos os doadores serão submetidas a exames sorológicos para a detecção de doenças transmissíveis pelo sangue (HIV, Hepatite B, Hepatite C, HTLV I/II, Doença de Chagas, Sífilis e Malária) e imunohematológicos para a classificação do tipo sanguíneo.

 

Após a comprovação da qualidade do sangue, através de exames sorológicos e imunohematológicos, os hemocomponentes são liberados para o estoque e, quando solicitados, são distribuídos para as agências transfusionais do Estado.


 Campanhas

Av. Raimundo Alvares da Costa S/N
Site desenvolvido e hospedado pelo PRODAP
2017 - Licença Creative Commons 3.0 International
Amapá